Relacionamento Abusivo: Quais Sinais e Como Lidar?

688 0
relacionamento abusivo
()

Tópico: Relacionamento Abusivo

Você já ouviu falar de pessoas tóxicas? E no que ocorre quando essas pessoas transformam suas relações interpessoais em relações tóxicas e violentas? 

Na verdade, isso tem um nome, é relacionamento abusivo. 

Apresentamos a seguir tudo o que você precisa saber para identificar este tipo de relação e a melhor forma de agir.

Os abusos

Abusos podem se apresentar de várias formas, eles podem ser violentos, quando ocorrem por meio de agressão física, que é o mais comum e mais simples de ser identificado. 

Entretanto existem os abusos psicológicos, verbais, como assédios e até estupros, dentro do próprio casamento, e geralmente a vítima demora muito para identificar.

Vários especialistas afirmam que antes do primeiro abuso violento, antes da primeira “porrada”, vários elementos já indicam que você pode estar em um relacionamento abusivo e pode até estar correndo risco de vida. 

Os abusos verbais ocorrem em forma de xingamentos ou respostas agressivas e configuram abusos e sintomas de uma relação que pode tomar os rumos da violência futuramente.

A peça chave geral é entender que esse relacionamento pode acontecer nas relações em geral, heterossexuais e homossexuais. 

Devemos entender que o abuso é próprio do ser humano e ele pode ser agregado a desvios psicológicos que todos os seres humanos podem desenvolver, homens, mulheres, gays, lésbicas, adolescentes, trans etc.

Enfim, podemos afirmar que o relacionamento abusivo não se molda em apenas um modelo específico de relações, ele está em qualquer relação humana. 

Porém, vamos focar na relação amorosa, apesar de que o relacionamento abusivo também é basatnte comum nas relações de trabalho, de família e de amizade.

Ciúmes

Ciúmes excessivos são uma forma de abuso bem simples e fácil de identificar. 

Geralmente, quando o ciúme vem sendo motivos para brigas, ofensas, perseguições, controle de ações, controle do vestuário, violência, entre outras ações que extrapolam o senso comum de um relacionamento, ele precisa ser cortado logo de início.

Isso é importante, pois o abusador se sente no poder de controlar a situação por meios abusivos e costuma contar com a passividade da vítima.

Por isso, logo no início dos abusos, é necessário mostrar que ele não possui o controle e cortar o “mal pela raiz”.

controle

Este tipo de abuso ocorre quando uma das partes passa a controlar o livre arbítrio do outro, impedindo que a vitima tome suas próprias decisões e interferindo diretamente no direito de ir e vir de cada um.

Nele estão contidos os limites, as proibições e as primeiras punições. 

É comum aparecer com frases como: 

1. “É para seu bem”

2. “Eu faço isso pensando em nós”

3. “É pra nossa relação funcionar” 

4. “É porque eu te amo muito”. 

Fique atenta(o)!

Isolamento ou afastamento

Geralmente começa por afastar os amigos da pessoa. 

A pessoa não percebe mas através dos dias ela se afasta do meio social em que está inserida para se dedicar ao relacionamento.

Muitas vezes a pedido do próprio par, ele (ou ela) afirma que “não gosta de tal pessoa”, “que as amigas (ou amigos) “dão em cima” ou vice versa e “que não são amigos de verdade” ou “que você reserva muito tempo a sua família” etc. 

E sem perceber você se isolou de tudo e de todos, e depende totalmente daquele relacionamento. 

Lembre-se que relacionamentos amorosos vem e vão, e quando vão, você costuma precisar muito dos amigos para se reerguer. 

Então não abandone seus amigos pelos relacionamentos. Se o relacionamento for saudável, terá espaço para amigos de ambas as partes.

Chantagem

A chantagem é a ferramenta mais importante da manipulação em um relacionamento e, um relacionamento com abusos psicológicos, tem como sua principal ferramenta justamente a manipulação do outro.

As chantagens não ocorrem apenas como formas negativas. Geralmente expressas por ameaças ou propostas um pouco mais charmosas, o intuito é sempre o mesmo: manipular e controlar! 

Abaixo alguns exemplos de frases que conotam manipulações disfarçadas com propostas charmosas: 

1. “Ao invés da confraternização de fim de ano com seus amigos, a gente podia pegar aquele cineminha e depois jantamos juntos” 

2. “Podemos ir pra um hotel fim de semana… semana que vem a gente visita sua família” 

Ou até com promessas mais sérias como: 

3. “Podemos até ter um filho, mas você precisa deixar seu emprego. Não quero filho meu criado em creche não”.

Invasão de privacidade

Sabe aquela pessoa que diz que cuida tanto da outra que precisa ter acesso as senhas de redes sociais, de cartões etc.? 

Isso não é normal e nem é prova de confiança! 

Atender seus telefonemas, exigir informações de conversas que você teve com outra pessoa, ver seu whatsapp sem sua autorização, etc. 

Outro motivo para ficar atento! 

Entenda, isso não é aceitável!

Relacionamento saudável não mina sua autoestima

Se o relacionamento te coloca para baixo e começam a surgir muitas críticas “construtivas” a sua forma de se vestir, referentes ao seu corpo, sobre sua aparência e isso faz com que você se sinta mal, é um abuso! 

A intenção é você achar que só quem está ao seu lado, no relacionamento, sabe o que é melhor para você e, com isso, delimitar controle sobre você. 

As pessoas já dependentes costumam ser alvo por anos de um abusador por pensar que não conseguirão encontrar alguém melhor. 

Passam por anos sendo alvo de chacotas, sofrendo bullying e constantes humilhações… mesmo perto de seus entes mais queridos. 

Estas pessoas acabam acreditando que sem a pessoa (abusador) estarão fadadas à solidão.

Violência patrimonial ou controle financeiro

Algumas pessoas ficam presas em relações ruins por questões financeiras… por diversos motivos diferentes. 

Com mulheres é ainda mais comum vermos situações onde abandonam seus empregos e carreiras para dedicação exclusiva aos filhos. 

Em cima disso, a parte abusadora se apoia no discurso de que o outro não pode abandonar o lar por não ter condições de se virar sozinha(o). 

Usando esse discurso, impõe seu medo e abusa de seu “poder” dentro de casa.

Dentre outras coisas que o abusador faz, estão… quebrar celular, ser o único detentor da senha da conta conjunta em banco, etc.

Estupro Marital

A mulher, dentro de um casamento, também tem o direito de estar ou não disposta à relação sexual. 

Ela tem direito ao “hoje não”. 

Mesmo dentro do casamento, a relação forçada é sim um estupro, e as mulheres devem ficar atentas a este tipo de situação. 

Chantagens, ameaças, insistência também são formas violentas de abuso nessa situação.

Esse tipo de caso exige denúncia séria na delegacia da mulher!

Violência física

A violência física também se dá por muitas formas. 

Empurrão, beliscões, aperto no braço são alguns exemplos de violências que não são consideradas violentas por parte do abusado. 

E isso ocorre porque a violência física dentro de uma relação acontece de forma gradual e vai crescendo, até sessões de espancamentos e tentativas de homicídio. 

Algumas dessas tentativas podem terminar com êxito.

A violência física é um abuso e, para que haja denúncia, basta apenas alguma testemunha o fazer.

Este tipo de abuso geralmente não é denunciado pela vítima, por vir acompanhado de chantagens, ameaças ou abuso financeiro. 

O Brasil é um dos países com maior índice de feminicídio do mundo.

Muitas formas de abuso ainda ficam impunes. principalmente por conta do machismo social e da família patriarcal.  

Esse machismo não está intrínseco apenas nos homens, mas por ser estrutural, muitas mulheres compactuam de opiniões machistas, principalmente relacionadas à própria mulher.

Cada pessoa precisa entender que tem o seu valor, sua beleza… e não pode permitir que ninguém a diminua. 

Se seu relacionamento te faz sentir culpa, sentir mal, inferior ou algo desse tipo, saia dele e busque ajuda!

Lembrando que abusos independem do gênero ou tipo de relacionamento. 

E em caso de violência doméstica ligue 180!

Então, gostou do post de hoje sobre relacionamento abusivo? E se você tiver alguma dúvida, sugestão ou quiser compartilhar sua experiência deixe nos comentários abaixo.

E não se esqueça de compartilhar este texto em suas redes sociais. Até a próxima!

E, oh, aqui no Blog da Apimentou nós vamos tirar todas as suas dúvidas, sobre tudo relacionado à nossa vida sexual.

Se quer saber mais sobre um determinado tema, deixe um comentário abaixo e nós vamos providenciar para você.

E você pode enviar a alguém que você queira ajudar a tirar dúvidas sobre o tema.

Todas as terças, quintas e sábados tem matéria nova no ar!

No blog ou no Canal da Apimentou no YouTube.

O que você achou deste post?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Marcela Costa

Oie! Eu sou a Marcela Costa e sou expert em produtos sensuais e eróticos e estudiosa no tema sexualidade, bem-estar e saúde íntima. Nesta coluna, desenvolvo posts sobre estes temas para ajudar a todos que queiram ler e tirar suas dúvidas. Caso tenha uma dúvida ou sugestão de pauta, envie email para: [email protected], A/C. Marcela Costa, que terei prazer em responder. : )

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *