O Que é Lubrificação Íntima?

Vem comigo neste post que iremos esclarecer todas as suas dúvidas!

368 0
lubrificação íntima
()

Vamos bater um papo sobre Lubrificação íntima hoje?

Para começar esse papo sobre lubrificação íntima, eu preciso deixar bem claro que mesmo eu estudando e trabalhando com sexualidade e produtos eróticos há 8 anos, já fui preconceituosa com o uso de lubrificantes.

Em determinado momento da minha vida, precisei fazer um tratamento ginecológico muito comum e simples, mas que me trouxe um ressecamento vaginal.

Na época eu fiquei chateada e lembro de ter dito ao meu marido: “não quero que toda transa nossa tenha lubrificante! Quero minha lubrificação natural!”

E hoje vejo quanta ignorância e preconceito nessa fala (rs).

Mas também sei que esse foi, ou ainda é, o pensamento de muitas mulheres. E por isso resolvi trazer o assunto para vocês.

Usar lubrificantes não é demérito algum e nem tão pouco significa que somos inferiores.

Mas de onde vem esse preconceito?

Mais uma vez: da nossa falta de educação sexual e conhecimento do próprio corpo.

Temos a ideia de que a lubrificação íntima está totalmente atrelada a excitação e performance e, caso algo sai desse roteiro, já imaginamos um problema.

Na nossa referência sexual vinda do pornô, achamos que aquele tipo de lubrificação é o normal e o ideal de todas as mulheres e esquecemos de um detalhe:

Nossos corpos têm suas próprias particularidades.

De onde vem a nossa lubrificação natural?

A lubrificação da vagina vem de 3 fatores diferentes.

  1. Produção de muco pelo colo uterino;
  2. Secreção pela parede vaginal;
  3. Produção pelas glândulas de Bartholin.

O colo do útero tem em seu interior várias glândulas produtoras de muco.

Quando estamos no período fértil o muco é produzido em maior quantidade e se torna mais fluido, dando ao espermatozoide, melhores condições para entrar no útero e fecundar o óvulo.

A produção de muco pelo colo uterino depende de um hormônio chamado estrogênio que, em quantidades adequadas no organismo, mantém a produção de muco.

Na menopausa, e em outras condições clínicas em que a produção do estrogênio diminui, as glândulas presentes no colo uterino diminuem em quantidade, e a quantidade de muco se torna muito pequena.

Por este motivo é muito comum as queixas de mulheres nesse período sobre ressecamento vaginal, desconforto e até dor na relação sexual.

dor-no-sexo

Lubrificação pela vagina

A nossa vagina tem grande quantidade de vasos sanguíneos em suas paredes com características diferentes das outras artérias e veias do corpo, que é a capacidade de secreção de transudato.

A maior parte da lubrificação vaginal tem origem deste transudato, ou seja, de secreção que a própria vagina produz.

Quando estamos excitadas, temos um aumento da vascularização da pelve e da vagina, fazendo com que aumente a nossa lubrificação vaginal.

Lubrificação da vagina pelas glândulas de Bartholin

As glândulas de Bartholin, são também conhecidas como glândulas vestibulares, e ficam localizadas na parte lateral e inferior na entrada da vagina.

A função das glândulas de Bartholin é produzir fluído para lubrificar a entrada da vagina, durante as relações sexuais.

Mas, ao contrário do que pensamos, elas não contribuem de maneira significativa para a manutenção da umidificação da vagina no dia-a-dia.

Ou seja, ainda que tenhamos um par de glândulas que produzem parte da nossa lubrificação, nem sempre essa lubrificação é suficiente.

Descontruindo tabus

Também é importante descontruir essa ideia de que a mulher só está excitada se estiver lubrificada e vice versa.

Por questões hormonais, emocionais, anatômicas etc, podemos estar sim, excitadas e ainda assim, não conseguirmos nossa lubrificação.

Ou ainda, podemos “perder” a lubrificação no meio do caminho sem necessariamente perdermos a excitação e vontade de transar.

O que ocorre é que o uso de lubrificantes se faz necessário justamente para nos ajudar nesse processo, já que muitas vezes a lubrificação, pode não ser suficiente para uma transa longa.

Pensar que não ter lubrificação é um problema de excitação é um equívoco.

Pacientes oncológicas por causa dos tratamentos de quimioterapia e radioterapia também sofrem com ressecamento vaginal e, ainda assim, muitas tem vontade de transar e se excitam normalmente. Mas não conseguem a lubrificação natural.

Logo, cabe a nós nos abrirmos e entendermos que o lubrificante é nosso aliado e deve fazer parte da nossa rotina sexual, estando presente dentro de nossa necessaire do prazer ou de nossa cabeceira.

necessaire-preparada

Cuide do seu sexo com o mesmo carinho que cuida dos seus cabelos!

Assim como temos produtos de cuidados com a pele, cabelo, unhas entre outros, também devemos ter produtos de cuidados íntimos com nossa vagina e com nosso sexo.

O lubrificante deve inclusive estar sempre em fácil acesso, justamente para não desanimarmos de ter que procurar lá no fundo da gaveta e, com isso, “perdermos o time” na transa.

Ir para uma transa sem lubrificação íntima ou se forçar a continuar uma transa que perdeu a lubrificação sem usar o lubrificante íntimo, pode desencadear fissuras que por consequência podem facilitar infecções na vagina.

E isso, no longo prazo, pode contribuir para uma possível disfunção sexual de dor.

Dor na relação sexual

Em atendimento, várias mulheres me procuram com a queixa de dor na relação sexual e, quando investigamos um pouco mais a fundo, é uma questão mais simples do que parece:

Falta de lubrificante íntimo!

Lembrando que as disfunções sexuais femininas de dor devem ser investigadas e acompanhadas por um profissional e nem todo caso é resolvido apenas com lubrificante.

Mas uma parcela significativa vem como os mesmo conceitos e preconceitos que citei no começo do texto.

Não podemos também esquecer que para termos uma boa lubrificação íntima, temos que beber bastante água.

Isso mesmo! Água!

A nossa vagina tem uma mucosa, e mucosa precisa estar hidratada para se lubrificar.

A Lubrificação na Masturbação!

O uso do lubrificante também é indicado na masturbação.

Ainda que não seja a masturbação com penetração, mas para explorar a parte externa da vulva: lábios, clitóris, púbis etc, a gente precisa de um toque macio e deslizante e, por serem regiões mais secas por não terem mucosas, o lubrificante íntimo é bem vindo.

E aqui deixo um post completo para vocês com o meu Manual da Siririca! Um guia completo para você saber tudo sobre masturbação feminina!

Agora uma coisa indispensável para nossa lubrificação íntima: estimulação!

Não pensem que é só esfregar o clitóris e ter 3 minutos de sexo oral que estaremos super excitadas.

Pensem que as preliminares acontecem muito antes disso.

Precisamos também ter uma mente erótica e estarmos abertas a receber estímulos.

Por este motivo o autoconhecimento sexual e comunicação com a pessoa com quem nos relacionamentos é importante.

Informar como gostamos, onde gostamos é fundamental para que os estímulos sejam prazerosos o suficiente para nos excitarmos e iniciarmos nosso processo de lubrificação íntima.

siririca

Conclusão

Por último e não menos importante, dêem preferência aos lubrificantes íntimos a base d’água e neutros, pois com eles reduzimos as possibilidades de alergia, além de não romperem o preservativo como os à base de óleo e silicone podem fazer.

Aproveitem que aqui na minha loja da apimentou tem vários tipos de lubrificante e gozem muito!

Entendam que os lubrificantes são nossos aliados e o mais importante é nos desconstruirmos diariamente para termos a cada dia mais prazer.

E se você quiser saber quais são os 6 motivos para usar lubrificante íntimo, é só clicar aqui e seguir lendo e aprendendo tudo sobre os lubrificantes íntimos! Certeza que vai adorar este post!

Se joga e goza!

E oh, aqui no Blog da Apimentou, nós vamos tirar todas as suas dúvidas, sobre tudo relacionado as nossas vidas sexuais.

Se quer saber mais sobre um determinado tema, deixa um comentário abaixo e nós vamos providenciar para você.

E você pode ainda enviar para alguém que você queira, para ajudar a tirar dúvidas sobre o tema.

Todas as terças e quintas tem matéria nova no ar!

No blog ou no Canal da Apimentou no Youtube.

O que você achou deste post?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Thalita Cesário

Seja bem vinde a minha coluna na Apimentou. Nesse cantinho especial uso do meu conhecimento como Terapeuta e Educadora sexual e como lojista do mercado há quase 10 anos para fazer a curadoria de excelentes produtos e conteúdos relacionados a prazer, sexo, sexualidade, relacionamento e bem estar sexual para trazer o máximo de informação de qualidade contribuindo ao máximo para o seu prazer.Instagram: @athalitacesario

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *